ATPV – Estudo de Arco Elétrico

Estudos de ATPV, análise de arco elétrico “arc flash” e avaliação de perigos.

ESTUDO DE ENERGIA INCIDENTE EM ARCO ELÉTRICO E DISTÂNCIA SEGURA DE APROXIMAÇÃO

Calculo energia incidente ATPV nr10Estudo de Arc Flash [arco elétrico] é a determinação da energia incidente em cada painel em caso de um acidente que gere arco elétrico através de cálculos matemáticos baseados em normas técnicas e como resultado, poder especificar a medida de controle ao risco mais adequado para proteção dos profissionais envolvidos.  Uma possibilidade é a adoção das vestimentas retardante a chama, a vestimenta da NR10, por exemplo: uma vestimenta classe 1 de .

Trata-se de uma avaliação dos pontos de risco das instalações elétricas, calculando a quantidade de energia que pode ser dissipada por um arco elétrico acidental, afim de especificar, de forma criteriosa, uma vestimenta retardante a chama que seja eficaz na proteção dos trabalhadores envolvidos, como resultado a proteção dos trabalhadores envolvidos.

Seguimos a norma IEEE 1584 “IEEE Guide for performing arc-flash hazard calculations”, a NFPA 70E e a recente ABNT NBR 16384 Segurança em Eletricidade- Recomendações e Orientações para trabalhos seguros com eletricidade.

ATPV arco elétrico NR10

Arc Flash

 

Nós fornecemos um estudo abrangente de arco elétrico, incluindo avaliação completa no local, modelagem, desenho de análise, estudos de coordenação e corrente de curto circuito, como resultado, maior confiabilidade na especificação e segurança.

Como é realizado os cálculos de energia incidente?

Utilizamos softwares para simulação computacional de sistemas elétricos, que possui módulo específico para análise de arco elétrico. Esses softwares também indicam qual a categoria de risco ATPV dos EPIs, de acordo com o disposto na IEEE 1584, NFPA 70E e a recente ABNT NBR 16384.

Para a elaboração da análise do ATPV é necessário algumas informações prévias que são alcançadas com os seguintes trabalhos:

  • Coleta de Dados das Instalações Elétricas e do Sistema Elétrico, por exemplo: TC, reles de proteção, cabos, distancia de barramentos etc
  • Elaboração do Diagrama Unifilar Atualizado, como resultado, todas as informações na sua mão;
  • Estudo de Coordenação e Seletividade das Instalações Elétricas, por exemplo: parametrização de reles de proteção;
  • Determinar a Corrente de Curto Circuito, como resultado, saber se os painéis estão preparados para suportar um curto;
  • Determinar a Distância de Trabalho;
  • Calcular a Energia Incidente, como resultado, verificar a proteção das vestimentas adotadas;
  • Determinar a Distância Segura de Aproximação Contra Arco Elétrico.

Através de equipe experiente aplicamos técnicas para a redução da energia incidente, reduzindo os perigos nas suas instalações elétricas.

 

Uma vez realizada o trabalho e determinado a energia incidente de cada painel e as distâncias de trabalho seguro, serão elaboradas etiquetas padronizadas para serem afixadas nas portas dos painéis e assim, informar, advertir e especificar os EPI e EPC a serem utilizados pelos trabalhadores envolvidos.

ATPV – Estudo de Arc Flash

Orientações para proteção dos trabalhadores contra arco elétrico.

Somente a vestimenta da NR10 é suficiente?

A vestimenta retardante a chama é uma barreira de proteção contra o calor e materiais incandescentes lançados contra o corpo do trabalhador.

As vezes somente a classe máxima de proteção (40 cal/cm²) de uma vestimenta retardante a chama não é suficiente para proteger uma pessoa. Neste caso, é necessário realizar uma análise no sistema de proteção elétrica, ajustes e/ou componentes para possibilitar a atenuação da energia incidente.

Além disso, é preciso entender que a hierarquia das medidas de proteção são sempre: as proteções coletivas, as proteção administrativas e, somente depois as proteções individuais, por exemplo: as vestimentas retardante a chama.
Prioritariamente deve-se adotar medidas de proteção coletiva, onde o trabalho somente em ambientes desenergizados é possível eliminar os riscos e realizar um trabalho seguro, mas muitas vezes, isso não é possível, como resultado, é preciso de implantar outras medidas.

O distanciamento seguro, isto é, determinar uma distancia minima entre a fonte do risco, ou seja, do arco ou choque e do trabalhador, onde determinamos por cálculos e depois podemos delimitar no solo por faixas amarelas, por exemplo.

Por último, mas que nós não recomendamos deixar de manter, a adoção da vestimenta retardante a chama para uso contínuo diário.